Eastman e a verdadeira revolução da fotografia

Anúncio da Brownie

Nos anos à seguir a fotografia mudaria completamente, George Eastman desenvolveu um processo onde a pessoa simplesmente tirava a foto, não era necessário ter conhecimentos preliminares. Dessa forma, criou, em 1886, a Kodak. Eastman acreditava que a letra K era forte e que o nome poderia ser pronunciado em qualquer língua, por isso seria lembrado com facilidade.

A câmera foi lançada com o slogan “Você aperta o botão e nós fazemos o resto” e, de fato, era assim que ocorria. O equipamento vinha com filme suficiente para executar cem exposições, depois disso, o usuário enviava a máquina de volta à fabrica, que a retornava com as fotos reveladas e recarregada com um novo filme. O empreendimento foi um grande sucesso. Em 1889, a Kodak iniciou a produção de filmes de celulóide transparente, acondicionados em rolo.

Eastman queria popularizar ainda mais a fotografia, dessa forma, começou a investir na pesquisa de processos que barateassem os custos de revelação e fabricação do equipamento. O resultado disso foi o lançamento, em 1900, da Brownie, que custava 1 dólar e era voltada para o público infantil, mas mesmo assim, fez sucesso entre todas as idades. Finalmente a fotografia se tornou popular.

Com a facilidade em se produzir imagens fotográficas, as pessoas começaram a colecionar fotografias, inaugura-se o período conhecido como Colecionismo, onde o mais importante é ter imagens de tudo. As coisas só existem se tiverem sido fotografadas. Há uma necessidade de se provar tudo através das imagens, as férias só foram boas se houverem fotografias que provem. A idéia era fotografar o máximo possível, pois a Kodak cuidaria do resto. O banal se tornou parte das temáticas fotográficas.

De certa maneira, esse período se estende até hoje, em maior ou menor escala, uma vez que é cada vez mais fácil fotografar tudo o que se vê, por outro lado, a fotografia passa por uma crise de credibilidade, deixou de ser um atestado de verdade, um “isto foi”, devido a facilidade de manipulação da imagem digital.

A facilidade e a automatização da fotografia, vinda com a Kodak, criou a primeira geração de fotógrafos amadores e, com eles, os clichês da imagem. O mais comum, na época, era fotografar pessoas saltando, no ar. Foi nesse período também que se convencionou que deveríamos sempre sorrir para a câmera.

Anúncios

Sobre André Americo

Sou jornalista e fotógrafo, trabalho no jornal Metro ABC
Esta entrada foi publicada em Fotografia na teoria, História da Fotografia com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Eastman e a verdadeira revolução da fotografia

  1. Maria Helena Grehs diz:

    Muito interessantes estes relatos. Acompanho-os com muita alegria!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s